ESCOLHA A CIRURGIA CORPORAL DE SEU INTERESSE:
MAMOPLASTIA DE AUMENTO
MAMOPLASTIA REDUTORA
MASTOPEXIA (LEVANTAMENTO)
LIPOASPIRAÇÃO
MINI ABDOMINOPLASTIA
ABDOMINOPLASTIA
CIRURGIAS     CORPORAIS
MAMOPLASTIAS (MAMAS)
As mulheres estão cada vez mais incomodadas com sua forma corporal, e as mamas são sempre lembradas quando perguntamos com qual parte do corpo se sentem mais desconfortáveis.

A mama é delicada, parte fundamental do sentimento de feminilidade e é uma estrutura delicada, composta pelo invólucro de pele, glândula mamária e tecido adiposo (gordura). Sua forma pode ser um incômodo de várias maneiras, seja quando é muito grande, muito pequena ou quando apresenta flacidez.

Para melhor entendermos cada situação, vamos explicar cada cirurgia para as mamas femininas.

MAMOPLASTIA DE AUMENTO

Esta é a cirurgia mais realizada das mamas, a segunda mais realizada no Brasil de todas as cirurgias estéticas. Quando falamos em mamoplastia de aumento, queremos dizer que iremos aumentar as mamas sem grandes cicatrizes. Esta é a cirurgia com uso de próteses de silicone. A colocação do implante mamário pode ser feito por incisão ao redor da aréola, pelo sulco mamário ou até por uma incisão pela axila, onde usamos uma pequena câmera para visualizar as estruturas abaixo da pele e da glândula mamária.
REDUÇÃO MAMÁRIA

A hipermastia é a nomenclatura dada a mamas de tamanho aumentado, podendo trazer problemas até a postura da mulher por causa do peso desta mama. Quando a mulher sofre desta anomalia a cirurgia recomendada é a mamoplastia redutora. Como o próprio nome já diz, esta cirurgia visa reduzir o tamanho da mama (pele, gordura e glândula) para tamanho e volume adequado aquela paciente.

A composição da mama aumentada também pode variar de mulher para mulher. Algumas tem uma mama mais glandular, dando uma textura mais firme a esta, o que também resulta em um resultado mais duradouro. Mulheres com mamas mais gordurosas a textura fica mais molenga, frouxa, dificultando a manutenção da forma da mama a longo prazo.

Por causa do objetivo desta cirurgia é reduzir o tamanho mamário, a colocação de um implante nem sempre é recomendado, pois agregaria o volume retirado da mama reduzida, deixando-a com volume parecido com o anterior a cirurgia.

A cirurgia pode ser feita com uma cicatriz periareolar (circular em volta da aréola), com uma cicatriz em forma de "J" ou "L", ou através da clássica cicatriz em "T invertido", preferida pela maioria dos cirurgiões, inclusive este que vos escreve.

A cicatriz periareolar pode alargar ao passar do tempo, tornando-se uma cicatriz de aspecto inestético, por isso não é a escolha de muitos cirurgiões. As cicatrizes em "T", "J" ou "L" diminuem as as forças sobre uma só cicatriz, diminuindo as chances de cicatrizes alargadas.

MASTOPEXIA (LEVANTAMENTO DE MAMAS)

Este é o procedimento realizado quando se quer levantar a mama, sem diminuir seu tamanho. Podemos, inclusive, colocar uma prótese de silicone, e neste caso, aumentar a mama e levantando-a nesta mesma cirurgia.

A cirurgia pode ser realizada através de uma cicatriz circular em volta da aréola, porém esta também não é a escolha de muitos cirurgiões por ter maior chance de cicatrização alargada, inestética, ainda mais quando se agrega a utilização de uma prótese, deixando tensa a cicatriz final. A cicatriz preferida é a cicatriz em "raquete", ou com a forma de "pirulito". Esta é usada quando existe pequena ptose (queda) da mama. Quando esta queda é mais acentuada uma cicatriz em "T invertido" se faz necessária. Em ambas as técnicas o volume mamário não é reduzido.
CIRURGIAS DO CONTORNO CORPORAL
As mulheres, principalmente, estão sempre preocupadas com aquelas gordurinhas localizadas e a cintura que tende a desaparecer quando estão um pouquinho acima do peso. Outro problema associado é a flacidez. Existem várias técnicas na cirurgia plástica para melhorar a área do tronco (abdome e dorso). Aqui vamos explicar os procedimentos para melhorar o contorno corporal e quando são indicadas.

LIPOASPIRAÇÃO

Começaremos discutindo a lipoaspiração. Este procedimento visa retirar a gordura de áreas onde o seu acúmulo mascara o contorno do corpo, como dorso, cintura, e abdomem. A gordura é retirada através de cânulas com espessura mais fina que uma caneta esferográfica, por incisões camufladas em locais estratégicos,como na linha do biquini, dentro do umbigo, etc., que ao cicatrizarem ficam imperceptíveis.

A lipoaspiração é um ótimo método para pacientes com boa elasticidade de pele, e com pouca gordura localizada, uma vez que a retirada em excesso pode gerar uma acentuação da flacidez cutânea, por isso a lipo é muito indicada em pacientes jovens e consideradas magras.


Devemos também explicar que existem diferentes nomes usados hoje para a lipoaspiração, numa tentativa de atenuar a complexidade deste procedimento cirúrgico e torná-la mais comercialmente aceitável. Os nomes mais usados são: lipoescultura, hidrolipo, HLPA (hidrolipoplastia), lipo light, etc. Estes nomes são todos os mesmos procedimentos, somente levam esta nomenclatura para ter melhor aceitação do público.

MINI ABDOMINOPLASTIA

Para pacientes com alguma flacidez, porém não acentuada, e gordura localizada, podemos indicar o lipominiabdominoplastia, que consiste na lipoaspiração associada a uma retirada de um pouco de pele sobre o púbis, com extensão da cicatriz semelhante a uma cesariana. A cicatriz, igual a uma cesariana, fica sobre o pubis na área da calcinha feminina, sendo totalmente escondida por esta. O lipominiabdominoplastia é muito boa quando a paciente não tem flacidez acima do umbigo, uma vez que a tração da pele não chega a este segmento.

ABDOMINOPLASTIA

Por último, temos a abdominoplastia, que é indicada quando a flacidez abdominal é mais acentuada e existe gordura localizada ou não. Algumas pacientes apresentam também um afastamento dos músculos abdminais centrais (reto abdominal), que enfraquecem a musculatura e dão aquele aspecto de pancinha ao abdome.

Na abdominoplastia, todo o segmento de pele da região abaixo do umbigo é retirado, os músculos retos abdominais são tratados e a pele é tracionada para baixo, deixando a cicatriz na linha do biquini da paciente. O umbigo da paciente é o mesmo, somente é reposicionado sobre a pele puxada.

Esta cirurgia é muito boa para pacientes com mais idade, sendo pouco indicada para pacientes que ainda não tiveram filhos e que pretendem ter. Estas cirurgias são indicadas somente para pacientes com gordura e flacidez localizada, e não são formas de emagrecimento como algumas pacientes acreditam. Se a paciente está muito acima do peso (obesa) a cirurgia plástica pouco tem a oferecer, e esta deve procurar primeiro um acompanhamento nutricional, endocrinológico, ou em casos de obesidade patológica, um serviço de cirurgia bariátrica.
GLUTEOPLASTIA (GLÚTEOS)
EVOLUÇÃO DA TÉCNICA

A cirurgia de aumento de glúteo por meio de inclusão de implante de silicone, até alguns anos, era feita somente por poucos cirurgiões plásticos, por obter resultados poucos naturais. Por esta causa, a cirurgia de gluteoplastia sofreu ampla discriminação tanto no meio médico, como na mídia geral. A cirurgia era realizada por um corte na base do bumbum, que era visivel se a mulher estivesse vestida com um biquini.

Os locais de colocação da prótese eram 2: abaixo da pele ou abaixo do músculo glúteo máximo, maior músculo da região. Quando a prótese era colocada embaixo da pele (subcutâneo), a prótese ficava visível, com suas bordas bem marcadas, gerando resultados muito artificiais. Isso limitava o tamanho do implante, obrigando o uso de implantes menores para tentar mais naturalidade os resultados. Quando a prótese ficava sob o músculo, esta ficava próxima ou emcima do nervo ciático, nervo responsável pela sensibilidade do membro inferior, sendo uma complicação comum a compressão deste nervo gerando dores, as vezes insuportáveis, na parte posterior da coxa, levando a retirada prematura dos implantes.

Como esta era uma cirurgia pouco realizada, os fabricantes de próteses não faziam implantes específicos para o glúteo, fazendo com que os cirurgiões usassem implantes mamários para esta cirurgia.
A GLUTOPLASTIA HOJE

Após inúmeros estudos científicos, foi alcançado grande avanço não só na técnica cirúrgica, mas também quanto aos implantes de silicone.

Hoje os principais fabricantes de próteses fazem implantes próprios para esta cirurgia, sendo 2 tipos hoje usados: implante redondo e implante em gota ou elíptico (chamado de quartzo por um dos fabricantes).

A escolha do implante é feita pela experiência do cirurgião com exelentes resultado com ambas, não existindo prótese melhor que outra.

Quanto a cirurgia em si, houve uma série de mudanças para adquirir naturalidade ao resultado. A cicatriz é realizada no sulco interglúteo (entre os glúteos), ficando a cicatriz escondida com a paciente vestida ou não.

LOCAL DA PRÓTESE

O local de colocação da prótese também mudou, sendo colocada em uma bolsa criada dentro do músculo glúteo máximo, como se fosse o recheio de um sanduíche. Isto trouxe maior cobertura ao implante, menos visibilidade das bordas do implante por cima da pele, e maior distância do nervo ciático, sendo a complicação da compressão do mesmo hoje rara. Com estes avanços a cirurgia de gluteoplastia vem sendo cada vez mais realizada, e em projeções dos fabricantes de implantes, acredita-se que esta venha a ser a quarta ou quinta cirurgia mais realizada no Brasil, ficando atrás do aumento mamário (campeã), da lipoaspiraçāo, da reduçāo mamária e da abdominoplastia.

OUTRAS TÉCNICAS

Vale sempre lembrar que existem outras formas de aumentar o bumbum, como a infiltração de gordura (lipoescultura) e o preenchimento com ácido hialurônico. Ambas são boas técnicas para aumento de pequena quantidade e para correção de deformidades (depressões e celulites, por exemplo). O preenchimento de grande volume com substancias definitivas, como o PMMA ou metacrilato, técnica conhecida por Bioplastia, ainda requer estudos quanto a segurança a longo prazo, e não é recomendada pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
CIRURGIA ÍNTIMA ( GENITAIS)
Existem mulheres que se sentem incomodadas com sua aparência íntima, e esta insatisfação com a aparência vaginal acarreta traumas psicológicos, interferindo no relacionamento sexual e afetivo.

O QUE É

Quando falamos em cirurgia íntima estamos falando de um grupo de procedimentos cirúrgicos que envolvem a área genital feminina. Laçamos mão destes procedimentos quando existe alguma alteração da estética vaginal feminina. Dividem se em redução do monte púbico, redução dos pequenos lábios (ninfoplastia), aumento dos pequenos e grandes lábios (preenchimento), alargamento do intróito vaginal com frouxidão do soalho pélvico (este corrigido pelo ginecologista).

Para alguns esta cirurgia pode parecer excesso de vaidade, ou até frescura, porém para a pessoa afetada pode acarretar em problemas psicológicos que atrapalham a vida sexual e até social.
A CIRURGIA

A redução do monte púbico geralmente é feita através de lipoaspiração. Esta é indicada para pacientes que apresentam a região pubiana gordinha, atrapalhando o uso de calças mais justas. O excesso de pequenos lábios pode incomodar a aparência vaginal ou até mesmo a relação sexual, tornando o coito doloroso para a mulher. Sua redução é feita através da ressecção do excesso de pele.

OUTROS CASOS

Alguma mulheres acham que o seu sexo é "magro", principalmente na região de pequenos ou grandes lábios. O preenchimento desta região é feito através de enxerto de gordura ou de substância preenchedora sintética absorvível (ácido hialurônico). As substâncias definitivas como PMMA ou polimetilmetacrilato (bioplastia) não é recomendada pela comum formação de granulomas.
LIFTING CRURAL ( COXAS)
O lifting de coxa remodela as coxas, reduzindo o excesso de pele e, em alguns casos, a gordura, resultando em uma pele mais lisa e contornos mais proporcionais das coxas e dos membros inferiores.
COMO FUNCIONA

Se o exercício físico e a perda de peso não foram suficientes para que você alcançasse seus objetivos de ter um corpo mais firme, mais jovem e mais proporcional à sua imagem corporal, o lifting de coxa pode ser uma boa opção para você.

Esta cirurgia remodela as coxas, reduzindo o excesso de pele e, em alguns casos, a gordura, resultando em uma pele mais lisa e contornos mais proporcionais das coxas e dos membros inferiores.

O QUE NÃO ACONTECERÁ

O lifting de coxa não tem o propósito exclusivo de remoção do excesso de gordura. A lipoaspiração remove o excesso de depósitos de gordura, onde a pele tem boa elasticidade e é capaz de, naturalmente, estar em conformidade com o novo contorno do corpo.

Nos casos em que a elasticidade da pele é precária, uma combinação de técnicas de lipoaspiração e de lifting de coxa pode ser recomendada.
LIFTING BRAQUIAL ( BRAÇOS)
Lifting de braço, também conhecido como braquioplastia, reduz o excesso de pele e de gordura entre a axila e o cotovelo, remodela o braço deixando a pele mais lisa e com contornos suaves, resultando em aparência tonificada.
QUANDO REALIZAR

Oscilações no peso, envelhecimento e fatores hereditários podem fazer com que os braços fiquem com aparência flácida. O exercício pode fortalecer e melhorar o tônus muscular do braço, mas não trata o excesso de pele que perdeu elasticidade ou os tecidos subjacentes enfraquecidos e a gordura localizada.

Se a parte inferior dos seus braços é flácida devido ao excesso de pele e de gordura, o lifting de braço é indicado.

• Reduz o excesso de pele e de gordura entre a axila e o cotovelo,
• Remodela o braço resultando em pele mais lisa com contornos suaves,
• Resulta em aparência mais tonificada.

Observação:
Para que se obtenha melhora na sua imagem, a cicatriz será na parte interna do braço.
CÂNCER DE PELE
Ouvir que se tem um diagnóstico de “câncer” é muito difícil de aceitar. Compreender que tratar o câncer de pele pode resultar em cicatrizes ou desfiguração também é muito difícil. O cirurgião plástico entende as suas preocupações e irá direcioná-lo ao tratamento correto e lhe explicará o efeito resultante em sua saúde e aparência.


TRATAMENTO DE CÂNCER DE PELE

O tratamento de câncer de pele, bem como qualquer forma de câncer, pode requerer cirurgia para remover os tumores, o cirurgião plástico remove, cirurgicamente, lesões cancerígenas e demais lesões da pele utilizando técnicas especializadas para preservar sua saúde e sua aparência, embora nenhuma cirurgia fique sem cicatrizes, o tratamento fará o possível para tratar o câncer de pele sem mudar radicalmente sua aparência, para algumas pessoas, a reconstrução pode exigir mais de um procedimento para que se obtenham os melhores resultados. O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito de sua sinceridade durante a consulta. Você será questionado sobre sua saúde, desejos e estilo de vida.

A DECISÃO

A decisão de se submeter à cirurgia é pessoal e é você quem deve decidir se os benefícios atingirão os seus objetivos e se os riscos e potenciais complicações são aceitáveis. O cirurgião plástico e/ou assistentes irão lhe explicar, em detalhes, os riscos associados à cirurgia. Você deverá assinar o termo de consentimento para assegurar que compreendeu plenamente o procedimento ao qual vai se submeter e quaisquer riscos ou complicações.

Alguns dos textos têm como fonte a SBCP
Volte à Página Principal   ou    Escolha uma das Opções Abaixo
SIGA-ME
PROCEDIMENTOS
Abdominoplastia (cirurgia no abdome)
Ginecomastia (cirurgia mama masculina)
Gluteoplastia (cirurgia nos glúteos)
Lipoaspiração e Lipoescultura Mamoplastia Redutora

Mamoplastia de Aumento (prótese)
Mastopexia (levantamento das mamas)
Blefaroplastia (cirurgia das pálpebras)
Otoplastia (orelhas em abano)
Rinoplastia (cirurgia do nariz)
Ritidoplastia (cirurgia da face)
Toxina Botulínica (Botox)
Preenchimentos
Membro da Sociedade
Brasileira de Cirurgia
Plástica
Dr. Matthews Herdy
CRM 52.75596-6
contato@matthewsherdy.com.br
Barra da Tijuca
Av. das Américas, 3500 | Bl 6 | sl 516
Le Monde, Hong Kong 2000 | Barra da Tijuca
(21) 2135-3314 & 9 9448-2221
Grande Rio
Av. Brigadeiro Lima e Silva, 1.783
Pdc - Saúde | 25 de Agosto - Caxias - RJ
(21) 2653-3311 & 2673-6654